O fascismo está à espreita

Já dizia Bertolt Brecht: “A cadela do fascismo está sempre no cio”

Há uma frase atribuída ao alemão Bertolt Brecht que nos serve de alerta. “A cadela do fascismo está sempre no cio”. No extremamente delicado momento político e social que o Brasil vive, a radicalização das posições políticas parece um caminho sem volta (pelo menos a curto prazo) e a consequência mais perigosa disso é a evolução do discurso de ódio para a violência física.

O que aconteceu na sede do PT de Mogi Mirim e na casa do advogado Ernani Gragnanello é gravíssimo por si só. Não demonstra apenas falta de empatia, mas sim intolerância e incapacidade de conviver com ideias contrárias. Qualquer atentado contra um partido político organizado e dentro da legalidade é também um ataque contra a Democracia. A explicação deste ato covarde está na própria pichação da suástica.

A resposta dos setores progressistas e da própria comunidade mogimiriana como um todo deve ser firme diante deste ataque. Ideias e atos nazifascistas não devem ser respeitados ou tolerados, devem ser combatidos com veemência. Defender a Democracia, invariavelmente, passa por não tolerar aqueles que são intolerantes, mesmo que pareça contraditório. Aliás, é exatamente esse o Paradoxo da Tolerância, de que nos fala o filósofo Karl Popper.

O fascismo mogimiriano está à espreita, apenas esperando uma oportunidade para marcar território e ganhar espaço.

DSCN0736 - Cópia
Foto: Flávio Magalhães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s